domingo, 19 de outubro de 2014

AVISO! [Atualizado]

Olá, meninas!

Graças a algumas leitoras que entraram em contato comigo, percebi que alguns links do blog estão inválidos. Normalizarei a situação hoje à noite, eu realmente não havia percebido.

Obrigada pela compreensão! Em breve vocês poderão baixar os livros.

Bjocas e bom domingão!


[Atualizado 20/10 1:52] Prontinho, meninas! Revisei toooodas as publicações, agora todos os links estão funcionando. Tirei os links do 4shared e deixei só do Box, pois é mais prático pra baixar.

Aproveitem!

Bjoo

sábado, 18 de outubro de 2014

Uma Mulher Inesquecível - Miranda Lee - Julia 880


Uma noite que jamais seria esquecida!
Luke St. Clair tinha tudo: boa aparência, sucesso internacional e mulheres a seus pés.
Mas seria essa vida agitada a receita da felicidade definitiva?
Talvez fosse o momento de se casar com alguma adorável jovem australiana e constituir uma família... Entretanto, Luke duvidava que isso viesse a acontecer. Dezoito meses atrás, encontrara a garota dos seus sonhos em Sydney, mas ela desaparecera após um breve e apaixonado encontro. Então, de repente, um golpe de sorte o levara a descobrir o nome dela. Porém, havia um único problema: ela era casada!

Tema: Reencontro, Meio Artístico, Mocinhos que sofrem

Comentários - CONTÉM SPOILERS

Essa é uma das histórias que classifico como mirabolante! O esposo da mocinha sofria de leucemia e estava muito mal, o sonho dele era ter um filho, mas há muito tempo o casamento deles não era mais um casamento,o marido estava doente e tinha problemas de fertilidade. Rachel estava triste e queria muito um filho para alegrar o marido moribundo. Então ela decide se vestir de mulher fatal, conquistar o primeiro homem bonito que visse e transar com ele sem proteção para engravidar.
É isso o que acontece, ela escolhe um homem lindo, moreno, de olhos castanhos. A noite deles é explosiva, mas Rachel foge antes dele acordar.

O homem era Luke, um fotógrafo famoso, rico, bem-sucedido e mulherengo. Ele muda completamente depois da noite com a mulher misteriosa. Ele se torna cínico, ressentido e louco por vingança. Ele fica mais furioso quando descobre que ela era uma ex-modelo casada! Acontece que os dois se reencontram e plano dele era usá-la e depois abandoná-la, mas ele não resistiu, descobriu que estava perdidamente apaixonado. No meio disso tudo há um bebê, que a mocinha afirma ser filho do falecido esposo, mas ele suspeita que seja seu.

Acharam a história mirabolante ou não?

Eu não gosto de histórias mirabolantes, mas essa é boa. Poderia ser melhor, se não fosse tão curta, o final foi meio corrido. :(

Sobre a mocinha, achei ela um pouco fria e calculista. Primeiro usa o mocinho e depois some, quando se reencontram ela não hesita em ir pra cama com ele de novo, mas depois do bem-bom age como se ele fosse uma doença, quer vê-lo bem longe. Um ponto positivo é que ela é bem direta, não esconde o desejo (detesto mocinhas que ficam fingindo, se fazendo de doces):

—  É muito charmoso e sensual, Luke. Estou atraída por você, muito além da minha capacidade de autocontrole. Não tenho estado com nenhum homem faz um longo tempo e, a todo instante, eu me pego imaginando como seria fazer amor com você. Meu desejo é tão grande que mal consigo ficar sentada na sua frente e agir com naturalidade.

Já o mocinho, no começo do livro eu achava que ia detestá-lo: não gosto de caras que se acham (e ele não nega que é bonitão), não gosto de mocinhos mulherengos e também não me simpatizo com os fotógrafos de romances pois todos são mulherengos pegadores de modelos. No começo ele é tudo isso, mas depois percebi que ele é maravilhoso!!  É persistente, tem caráter, é apaixonado...
Ele perdoou a mocinha rápido demais. Por 18 meses planejou se vingar, mas não levou a vingança adiante. Quando descobriu que ela tinha um bebê, quis cuidar dele como se fosse um pai, mesmo sabendo que era filho de outro. Que homem faria isso?  Achei fofo quando ele descobriu que o menino era filho de outro, ele ficou super triste, pois queria ser pai do menino e se casar com Rachel, mas é claro que no final ela conta que o bebê é dele realmente. Trata a mocinha bem, o menino bem, tem uma ótima relação com a mãe...
Além de tudo isso, o mocinho chora no finalzinho quando leva um fora! Tem como resistir?

O Luke me conquistou! Na minha opinião,vale a pena ler por causa dele, mas como eu já disse, a história deveria ser mais longa.

PS.: uma curiosidade sobre o livro é a perspectiva da mocinha só aparece na primeira página! Isso mesmo! O livro inteiro é só pela perspectiva do mocinho. Na verdade, prefiro quando mostra o ponto de vista dos dois.


BAIXA AQUI




segunda-feira, 13 de outubro de 2014

O Destino de Victoria - Patricia Wilson - Sabrina 659



Resumo 
Pensativa, Victoria olhava pela janela. Estava presa naquela ilha deserta com Damien, e isso a desesperava. Fora se refugiar ali para escapar dele, mas agora tinha a impressão de que nada no mundo a livraria desse homem.

Amava-o desde a adolescência, e durante muito tempo alimentara a esperança de que Damien a procurasse porque também a amava. Mas não! Ele só a queria para ter o controle total da empresa que, no passado, suas famílias haviam fundado.

Temas: Mocinho Mais Velho, Meio Artístico, Ciumentos-Possessivos e Dominadores, Mocinho Devotado, Reencontro

Comentário

É difícil um livro da Patrícia Wilson decepcionar e esse com certeza não me decepcionou! Tem um pouquinho de tudo que eu gosto: casal que se conheceu na infância, mocinho eternamente apaixonado, mais velho, ciumento.
Quando peguei esse livro, achava que o foco da história era na ilha (que fala no resumo), mas a parte da ilha ocorre quase no final e é rápida. A maior parte da história se passa na cidadezinha onde o mocinho morava e onde a mocinha cresceu.
Victoria Kendal e Damien Hunt pertenciam às duas famílias mais ricas e importantes da pequena cidade onde moravam, há muitos anos as duas famílias eram dona da fábrica Kendal & Hunt. Victoria morava com o avô e cresceu brincando com Joel, o irmão mais novo de Damien, ela sempre detestou o Damien, mas aos 17 anos descobriu que era apaixonada por ele, ele que sempre foi muito possessivo e protetor em relação a ela, começou a revelar sentimentos profundos também. Quando ela completou 18 anos, aceitou se casar com ele, ambos estavam muito felizes. Mas o avô dela contou que havia planejado o casamento há muito tempo, pois queria que Damien cuidasse dos negócios.
Acontece que Victoria ficou revoltada, não falou nada pro Damien e foi embora pra Londres. Lá, ela se tornou modelo de sucesso. 6 anos depois Damien a procura, falando que seu avô morreu. A surpresa é que ela só teria direito à herança aos 30 anos, se quisesse pegar sua parte antes deveria se casar com Damien. (clichê clichê!)
Ela não aceita de jeito nenhum, esnoba ele, foge pra ilha, faz de tudo pra se livrar. Mas Damien é o mocinho mais persistente que já vi, não desiste dela nem por um segundo! Mesmo guardando rancor por ter sido abandonado há 6 anos, ele ainda quer casar com ela e não aceita um não como resposta.

Na história tem ciúmes dos dois lados: aparece a rival da mocinha (sabe aquela coitada que o mocinho usa pra fazer ciúmes?) e todos os homens que se aproximam de Victoria (principalmente o próprio irmão do mocinho) deixam Damien morrendo de ciúmes. que homem possessivo, meu Deus!
Uma parte que gostei em especial, foram das memórias da Victoria. De quando ela começa a perceber Damien como um homem e ela começa a demonstrar os sentimentos...achei tão puro!! Dá pra perceber mesmo que ele a ama desde sempre.
Olha que fofo:

— Sei porque, de repente, após tantos anos de desprezo, me tornei um objeto desejável diante de seus olhos. Eu era conveniente, uma Kendal, a única restante. Tinha dezoito anos, uma sonhadora idiota!
 Não tem mais dezoito anos. — De súbito, Damien pareceu menos tenso, o tom de voz começava a mudar. — Você sempre foi a coisa mais linda em minha vida, Victoria, e ainda é. Casar-me com você não seria nenhum sacrifício. Certa vez lhe disse que a queria. E ainda a quero. 

Damien pode ser super mandão e dominador, mas não tem medo de mostrar o que sente, adoro isso e detesto aqueles que escondem até o fim. Já a mocinha é osso duro de roer, gostei bastante dela também. No final, ele toma uma atitude linda que acaba com a desconfiança da mocinha sobre os planos do avô. Adoooro mocinhos que tomam atitudes drásticas.
A diferença de idade entre eles é de 10 anos. Damien é um morenão de olhos azuis...aiaiaiuiui

Recomendo, meninas! É clichezinho, mas é muito bom!


BAIXA AQUI



sábado, 11 de outubro de 2014

Flor do Mal - Sandra Marton - Julia 559


Na festa de seu noivado com Alan Fowler, Paige conheceu Quin, irmão dele. Um homem fascinante, como que saído de seus sonhos. Arrebatados pelo desejo, sucumbem ao magnetismo que os envolve e se beijam com desesperada paixão.
Mas Quin não sabia que Paige era noiva de Alan. Sentindo-se enganado, ele reaparece no dia do casamento deles, disposto a roubar Paige do irmão! Seus lábios prometiam vingança, mas seus olhos os desmentiam... 

Tema: Casamento Forçado/Conveniência, Mocinho Ogro, Ciumentos/Possessivos e Dominadores, Comprometido com outro, Chantagem, Cunhados, Falso Julgamento

Comentário

Como vocês leram no resumo, na festa de noivado, a mocinha ficou totalmente atraída pelo irmão do noivo! E ele caidinho por ela, o detalhe é que eles não se conheciam. Dias depois, quando Paige vai a um jantar com a família do noivo, ela encontro o homem lindo e misterioso lá, ele estava furioso porque ela o deixou na festa de noivado. Quinn sabia que ela era noiva, mas não sabia que o próprio irmão era o noivo, por isso ficou insistindo em seduzi-la, falando que ela seria dele. Mas ficou possesso quando descobriu que a mocinha era sua cunhada.
No dia do casamento, Quinn aparece no quarto da Paige, falando que descobriu que o pai dela desviou muito dinheiro da empresa da família dele, e a chantageou: se não se casasse com ele, ele revelaria o crime do pai.

O mocinho alegou que estava "protegendo" o irmão, pois ele não merecia uma mulher como ela. Ahhhh vááá! Por que cargas dágua uma pessoa se casaria com alguém que considera interesseiro, trambiqueiro e vulgar? Ele poderia muito bem proteger o irmão revelando a verdade sobre o pai dela, contando que eles haviam trocado beijos na festa do noivado, etc, etc. Mas "proteger" se casando com uma pessoa que considera tão ruim? Essa é  A PIOR desculpa que os mocinhos inventam, e por incrível que pareça já li váááárias histórias assim.
Nesse caso, qual seria a melhor solução para o mocinho:

a) Revelo a falcatrua do pai da mocinha para todos, e também da traição dela.
b) Caso com a mocinha para proteger meu irmãozinho indefeso, mesmo achando que ela é uma vadia interesseira e mesmo que minha família me odeie por ter fugido com a noiva do irmão no dia do casamento.

Ok, nós sabemos que apesar de todas as desculpas do mocinho, ele fez tudo isso porque a quer para si. Então por que não arruma desculpas menos ridículas e mais convincentes?

A mocinha, apesar de meio bobinha, não é burra:

  A quem você quer enganar, Quinn? Acha que acredito nessa sua generosidade? Você seria mesmo capaz de se sacrificar para proteger seu irmão? Teria se casado com uma mulher qualquer ape­nas para poupar Alan? — Foi a vez de Paige rir. — Ora, não me venha com essa conversinha fiada! Casou-se comigo porque me desejava. Você me queria para você. Ainda quer...

Eles se casam e o mocinho a leva para Londres. As coisas estavam muito tensas em entre eles: o mocinho sempre a insultando, acusando e ela fugindo da noite de núpcias. Quando as coisas começaram a ficar cordiais entre eles, Quinn a leva num jantar com um cliente, mas o cliente dá em cima dela, Quinn ficou possesso, desfez do negócio, perdeu o cliente e quando chegou em casa acusou Paige de dar trela ao homem. Eu achei o cúmulo!! Será que ele é tão cego que acha que ela daria atenção ao gordo velho grosseiro?
As coisas esquentam, e ele decide consumar  o casamento. Começou rude, mas no final ambos queriam muito, e o casamento finalmente foi consumado. Mas no dia seguinte, a mocinha vai ao encontro dele toda sorridente e feliz, e se depara com um homem frio, sério, fechado. O idiota disse que foi apenas sexo, que ela não deveria dar importância. Ai que vontade de bater nesse imbecil!!! Após a primeira noite de amor entre eles, e primeira vez da mocinha, ele a trata como se ela não significasse nada. Não dá pra entender! Que homem complicado... E ainda por cima inventou de viajar a negócios de ultima hora.
Ela fica arrasada. Bem, depois acontece um pequeno episódio que tomou grandes proporções...o pai dela aparece pedindo dinheiro, ela pega dinheiro do marido e dá pro pai. A empregada fuxiqueira conta pro patrão...Quinn manda ela embora de casa, pois achava que o tal homem era o ex-cliente dele.
O que acontece depois é digno de novela mexicana. Gravidez, desmaio, reencontro após 3 meses. Eu fiquei pooota da vida com a mocinha, pois depois de tudo o que ela passou, a reação dela ao reencontrar o mocinho foi como se nada tivesse acontecido. Geeeeeente, o cara a humilhou, chamou de vagabunda, desprezou-a após a noite de amor, expulsou-a de casa sem ouvir explicações e ela ainda o perdoa rapidinho? Tipo, não falou nada! E que moral ele tinha pra acusá-la de trair o irmão dele, já que foi ela que deixou claro era noiva, que não podia trair o noivo, mas ele insistiu falando que não tinha importância...quanta hipocrisia!
Essa vai pra lista das bobas e ele, com certeza, pra lista dos ogros.


A história tem uma pontinha solta: quando eles estavam no climão, sem se falar, um dia quando ele chegou do trabalho ela sentiu cheiro de conhaque e perfume doce nele, ou seja, estava com alguma mulher. Será que ele pulou a cerca, será foi apenas um encontro de negócios? Não se sabe, pois a mocinha não perguntou nada e esse detalhe não voltou a ser mencionado no livro. Não há dúvidas de que ele a ama muito, apesar de tratá-la com grosseria, pois só se amasse pra casar com ela, enfrentar a família.

Bom, o livro começou com tudoooo. Adorei o começo, aquele clima de amor proibido numa festa à fantasia com todos mascarados. O mocinho tão apaixonado por ela...mas depois o príncipe virou sapo e acho que por isso a história perdeu um pouco a qualidade. Mesmo assim, vale a pena ler!


BAIXA AQUI




terça-feira, 7 de outubro de 2014

Conflito - Helen Bianchin - Sabrina 258


RESUMO

         Mara só teve um jeito de evitar que sua mãe perdesse a casa que tanto amava: ceder à chantagem do milionário Rafael Saval e se casar com ele! Mas por que esse homem insolente e autoritário a forçou a isso? A desculpa de Rafael era que Ana, sua filhinha, precisava de uma mãe... Mas seria a única razão para essa ligação meramente física? Rafael só pensava em Mara como um objeto para satisfazer seu desejo insaciável, ou havia algo atrás disso? Embora detestasse o marido, ela se submetia à sua vontade com crescente satisfação, o que significava viver em constante conflito entre a paixão e o ódio!

Temas: Casamento Forçado/Conveniência, Viúvos, Mocinho Devotado

Comentário - CONTÉM SPOILERS


- É  história clichê de sempre: mocinha falida se casa com mocinho rico. Apesar de não ter nada de novo, o mocinho é o que deixa a história muito boa. Que homem!!! É o rei da paciência:

1 º Ele não ganharia nada se casando com a mocinha. Poderia se casar com uma mulher rica, madura e sem frescuras. Mas escolheu se casar com uma moça infantil, que o acusava injustamente do suicídio do pai dela, que declarava seu ódio por ele, que estava falida, e mesmo sem ter obrigação nenhuma, ele perdoou a dívida do pai dela e devolveu a mansão da família dela que ele havia comprado no leilão.

2º Perdi a conta de quantos tapas na cara ele levou. Mara parecia mais uma descontrolada, ficava batendo toda hora nele. No início do livro ele revidou com um tapa, mas depois passou a revidar com beijos.

3º O cara tem um fogo que não apaga! Os dois faziam amor tooooodas as noites, mesmo a mocinha declarando ódio, não conseguia resistir. E o melhor é que ele foi sempre muito carinhoso com ela.

4º Quando a vilã apareceu, eu passei a amar o mocinho! A mulher dava em cima dele descaradamente, mas ele sempre dava um chega-pra-lá nela, tratando a mocinha com o maior carinho, deixando claro que estava bem casado que não queria saber da ex. A mocinha matou de raiva no restaurante, enquanto o coitado fazia questão de ignorar a outra, ela ficou provocando.
Ela praticamente ficou jogando o marido pra cima da outra! Cara, se tem uma sem-vergonha atrás do seu marido, ele faz questão de desprezá-la, o que você faz? Deixa claro pra bicha não se meter e vai ser feliz com o boy, né?? Mas a mocinha ficou irada quando ele a beijou no restaurante!



No começo Mara fez o maior auê porque o mocinho comprou a mansão dela no leilão, acusou ele de matar o pai, blábláblá. O mocinho explicou que ele investiu dinheiro no negócio do pai dela uma vez, mas o pai fez mau negócio, ficou viciados em jogos e por isso Rafael se recusou a investir mais (alguma coisa errada nisso?), daí o pai dela ficou falido e se matou. Por isso Mara joga toda a culpa no mocinho. 
O engraçado é que após o casamento forçado, parece que ela esqueceu a morte do pai, pois esse assunto não volta a ser mencionado nem pensado. Ela dizia que detestava o mocinho, mas em momento algum reclamou dos luxos que ele dava pra ela.

Ela é extremamente insuportável. Eu sei que o casamento foi forçado no início, mas ele nunca a tratou mal, sempre foi carinhoso, sempre a encheu de mimo, o sexo entre os dois era maravilhoso, só faltava o cara servir de tapete pra ela. Ela poderia ser no mínimo agradável e educada, né? Mas passou o livro inteeeiro gritando com ele, dando tapas, sendo irônica, brigando por motivos fúteis, falando que o odiava, fugindo dele, falando da ex dele direto, falando que ele a sufocava...Putz, ele tinha que amá-la muito pra aguentar tudo isso.

Se eu recomendo o livro? SIM! Mas só pelo mocinho, porque a mocinha dá vontade de dar uns tabefes pra ela acordar pra vida.








BAIXA AQUI


segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Selva das Paixões - Sara Orwig - Super Julia 14



“Vamos cair!”, Thorn avisou assim que a asa do avião começou a pegar fogo. Sabrina fechou os olhos, apavorada. Quando se deu conta já estavam em terra, salvos, porém perdidos em plena selva amazônica. Era um pesadelo: Sabrina encontrava-se desamparada numa floresta, justamente com o homem que havia feito de tudo para prejudicar seu trabalho no Brasil. Mas aos poucos aquele inferno verde foi se transformando num cenário mágico, que mudou os sentimentos de Sabrina e Thorn. Seus corpos se aproximaram, quentes, desesperados, ávidos para manter acesa a chama de vida que se traduzia agora em paixão, uma paixão implacável como o sol tropical.

Temas: Isolados, Mocinho Brasileiro, Comprometido com outro, 


Comentário - CONTÉM SPOILERS

Meninas, não estranhem se meu comentário for curtinho! Geralmente eu faço um resumo e dou minha opinião, mas no caso desse livro será diferente, primeiro porque faz tempo que li e não lembro muito, 2º não gostei tanto da história para relê-la.

Quando vi o resumo, pensei "acidente de avião? isolados na selva? mocinho brasileiro?" quase pirei! Fiquei louca pra ler e achava que era ótimo, mas PRA MIM, foi uma decepção! 
Não achei naada convicente. Pra começar que diabos de nome é Thorn Catlin? O mocinho é brasileiro!! Tem que se chamar João, Sebastião, Carlos, enfim, qualquer nome menos Thorn Catlin. E os outros brasileiros envolvidos na história são Wade, Laurel,  Tom Rankin, Amanda Pickering...todos bem brasileiros também.

Outra coisa sem sentido (no primeiro encontro) foi a conversa de boas vindas:

Durante a refeição, Thorn fez um breve relato da história do Brasil, começando com o descobrimento por Pedro Álvares Cabral em 1500 e chegando até a declaração da independência em 7 de setembro de 1827 e a proclamação da república em 1889.

Beleza. Você recebe 2 estrangeiros e fica contando a história do país desde o descobrimento. 

A mocinha e seu companheiro de viagem são agrônomos e vieram ao Brasil estudar o canavial bem sucedido do mocinho. Ficam hospedados na fazenda dele, tendo que conviver com a noiva megera, além disso o mocinho não queria ajudá-los na pesquisa pra não perturbar o pai doente.
Nesse contexto a mocinha fica morrendo de medo da macumba que acontece nos matos pela madrugada (kkkkk), inclusive a noiva do mocinho segue a quimbanda e já fez trabalho pra mocinha!
Depois os dois vão pra Manaus de avião, o avião cai, os dois ficam perdidos na mata. Quando tudo isso passa e voltam pra fazenda, ainda tem tentativa de assassinato! Não vou entrar em detalhes, pois faz tempo que li. Mas achei mirabolante demais, informação demais, acontecimentos demais e lógica de menos! A autora- definitivamente - não me convenceu, nem me cativou. Além de a história não me cativar, também não achei o mocinho carismático. 



Bom, meninas, não gostei desse livro, não releria. Mas gostaria de saber a opinião de vocês, porque muitas vezes gosto de livros que a maioria não gosta e vice-versa. Minha crítica não está nada rica, porque faz tempo que li. Quem sabe vocês amem esse romance? Compartilhem sua opinião!!
PS.: Já vi esse livro em outros sites e a nota dele é boa! Por isso digo: leiam! O que escrevi é só minha opinião.

 BAIXA AQUI




Mais Uma Noite... - Emma Darcy - Sabrina 1075


Shantelle queria aquele homem... mas para sempre, não por uma noite!


Levada a acreditar que Luís estava noivo de outra mulher e convencida de que ele a considerava apenas uma aventura, uma amante secreta, Shantelle colocou um fim no romance, dizendo que ele fora para ela apenas uma diversão. Dois anos depois, Luís continuava solteiro e era o único homem capaz de tirá-la do país em que se encontravam. Em troca, ele exigia uma noite em sua companhia. Seria uma noite de amor, de reconciliação ou de vingança?

Temas: Mocinho Latino, Reencontro, Vingança, Mocinha Determinada, Mocinho Devotado.

Comentário- CONTÉM SPOILERS

Esse livro é de dar suspiros!



O casal é ótimo! O mocinho é lindo, moreno, másculo, argentino, tem 36 anos, pertence à família mais poderosa de seu país. O problema é que a mãe dela é do tipo megera, que quer controlar a vida dos filhos. A mocinha é bonita, determinada, tem fibra, é australiana e tem 26 anos. O irmão dela era melhor amigo de Luis há 9 anos e foi através dele que o casal se conheceu. 
A relação dos dois era maravilhosa. Mas Shantelle ficava magoada com fato de ele não apresentá-la aos amigos e familiares, pensava que ele tinha vergonha dela. Um dia, a mãe dele apareceu no apartamento quando ela estava sozinha, convidou-a pra almoçar no palacete dos Martinez. Quando chegou lá, a mocinha ficou assombrada com a fortuna da família de Luis - pois ele não era de ostentar a fortuna pra ela. Elvira fez questão de mostrar o abismo social que havia entre eles e ainda apresentou Claudia, uma jovem milionária, que se casaria com Luis. Na verdade, tudo não passou de um plano entre as duas para separar o casal. Shantelle terminou a relação e voltou pra Austrália. No livro não fala como ela terminou, o que disse e tal, mas o mocinho ficou furioso, com muita raiva dela.
O mocinho decide ceder à pressão da mãe e noivar com Claudia. Ele aceitou porque não se interessava mais por nenhuma mulher, então não faria diferença com quem ele ia se casar. Mas ele nunca tirou a mocinha da cabeça.
Dois anos depois, os dois se reencontram na Bolívia. O irmão da mocinha (dono de uma agência de turismo) precisava de um favor de Luis: um ônibus para retirar os 32 turistas de La Paz, porque estava acontecendo uma revolta política na cidade. Luis topa, mas a condição é que Shantelle vá até a suíte dele. Nesse dia seria a festa de anunciação do noivado dele na Argentina, mas ele deu graças a Deus porque a rebelião o prendeu na Bolívia.
Luis ficou super satisfeito quando descobriu que ela estava tão perto dele. Ele decide se vingar. Os dois passam a noite juntos, mas foi uma coisa meio masoquista, ele a dominou totalmente, não deixou ela participar do ato, só pra ter vingança humilhando-a:

Ele reagiu de maneira inesperada, colocando-a de bruços e abraçando-a pela cintura de modo a posicioná-la para a penetração. Trêmula, Shantelle fechou os olhos. Luís nunca havia feito amor com ela assim. A movimentação era intensa. As sensações se avolumavam em ondas que amea­çavam inundá-la por inteiro.
Cada vez que Luís se afastava, segurava-a com força para que não se movesse e sentisse o impacto da nova in­vasão, ainda mais profundamente. Era a ênfase à posse. Luís parecia querer estar presente em todas as células de seu corpo.
Ele repetiu o ato tantas vezes que Shantelle perdeu a conta. E embora com uma mão a subjugasse a sua vontade, com a outra ele não parava de acariciar os seios e de ma­nipular os mamilos.
Shantelle não se importou que Luís quisesse dominá-la. O prazer que ele lhe dava era maior do que tudo. 

Mas no fim a mocinha acaba ficando magoada, desabafa e deixa escapar o motivo pelo qual ela o deixou. O mocinho ficou possesso, morrendo de raiva da mãe e da pretendente dele. Então ele decide arriscar a própria vida e tirar Shantelle, o irmão e os turistas da zona de perigo:

— Obrigada por nos trazer o ônibus, Luís — disse, in­terrompendo a conversa do dois.
Alan endereçou a ela um olhar desconfiado.
— Ele insiste em continuar dirigindo-o.
Shantelle pestanejou.
— Como?
— Luís quer seguir conosco.
— Até Santa Cruz? — Shantelle perguntou, perplexa.
— Até o inferno, se for necessário.
— Mas, por quê?
Ele deu um sorriso indecifrável.
— Porque você estará neste ônibus, Shantelle. Nosso as­sunto ainda não está resolvido.

Depois da descoberta, Luis fica profundamente arrependido pelo modo como tratou Shantelle e estava disposto a fazer de tudo para reparar o dano. O que ele fez me deixou de boca a aberta!! Ele fez justiça e provou o amor por Shantelle numa tacada só. Convidou-a para ir a uma festa em Buenos Aires naquele mesmo dia, comprou um vestido maravilhoso e acessórios para ela usar. Quando chegaram à festa, lotada de pessoas ricas, ela fica sabendo que a mãe dele anunciaria o noivado, na verdade a festa seria uma celebração do noivado. No começo Shantelle ficou indignada, mas o que o mocinho fez a seguir foi digno de palmas.

Fez um discurso maravilhoso: falou da história dele, fez um monte de elogios a ela, disse que a amava e que queria se casar com ela, e naquele mesmo dia havia providenciado o anel de noivado. A mocinha ficou chocada e concordou, pensando que era só encenação.
Mas depois os dois dançam um tango sensualíssimo, demonstrando a todos que o sentimento era real. Claudia e sua família ficaram furiosos com a atitude dele, mas ele defendeu a mocinha de todos. Foi lindo, lindo, lindo!





O QUE GOSTEI:

- Adorei a personalidade da mocinha. Ela é super madura,super determinada, um mulherão em todos os sentidos.  Com ela não tem isso de esconder sentimentos, de ser hipócrita.

- O mocinho não fica atrás, ele é PERFEITO! Enfrentou a mãe, a família da pretendente e toda a alta sociedade argentina pela mocinha, confessou seu amor na frente de todos, mesmo sabendo que poderia se ferrar nos negócios depois. Ele é super devotado a ela, achei fofo ele se arrepender da vingança e fazer de tudo pra compensar depois. E no começo arrisca a própria pele por ela.

- Achei bacana a "aventura" do começo, quando eles tentaram fugir de La Paz.

- Só a parte da festa, vale a pena o livro inteiro.

O QUE NÃO GOSTEI:

- O livro tem 73 páginas, por isso tudo ocorreu rápido demais! Eles se reencontram num dia e no dia seguinte já se acertam. Só isso que me desagradou, acho que a história poderia ter mais detalhes, principalmente a aventura na Bolívia. 

Que tal esse modelo brasileiro para representar nosso mocinho latino gostosão ?





BAIXA AQUI