Páginas

quinta-feira, 2 de maio de 2013

Paixão Inesquecível - Jacqueline Baird - Bianca Dupla 775


Sinopse:

Será que ele merecia uma nova chance?
O milionário Lucas Karadines finalmente anuncia que vai se casar! A notícia deixa Âmber, sua namorada, exultante de alegria. Afinal, aquele será o momento mais feliz de sua vida. Porém, em instantes seus sonhos se transformam em pesadelos, pois descobre que ela não será a noiva!
Cinco anos mais tarde, Âmber tinha certeza de que havia esquecido o desastroso romance. Pelo menos até ser ameaçada por uma surpresa traiçoeira do destino, que colocou Lucas novamente em sua vida. Só que agora os dois teriam que solucionar um grande problema, em que a única solução parecia ser o casamento!


Temas: Reencontro, Mocinho Grego, Chantagem, Casamento conveniência

Ao ler esse livro, morri de raiva do mocinho. Lucas Karadines pisou na bola FEIO com a mocinha. Deu vontade de matá-lo. Vou informá-la o porquê da minha raiva: Lucas é o típico grego lindo, gostosão, milionário, mandão, arrogante e muito conservador. É amante de Âmber Jackson, nossa mocinha. Ela é descrita como uma mulher muito linda, sensual, executiva, que pensa muito na carreira. Entre eles há uma atração explosiva, Lucas tem até medo dessa atração pois não consegue controlá-la. Vejam como ele pensa na mocinha, logo no início do livro:

Âmber... Nunca conhecera uma mulher tão sexy! Os cabelos longos e castanhos, com reflexos dourados, a boca carnuda, a pele acetinada, e o corpo... Uma verdadeira obra prima, esculpida por um artista primoroso. As curvas femininas, as pernas longas e bem-feitas, os seios generosos eram um convite irresistível para o amor.
Com um lampejo de arrependimento, reafirmou para si mesmo o que já sabia desde a primeira vez em que a encontrara: haviam sido feitos um para o outro!
Reprimindo com violência o inoportuno pensamento, tornou a apanhar o aparelho, decidido a ligar. A vida era mais do que a paixão selvagem e desenfreada que experimentavam. Para fortalecer sua decisão, lembrou-se do longo período em que fora obrigado a esperar, na última vez que se encontraram.
Resolvera fazer uma surpresa, na ocasião, e chegara a Londres sem avisá-la. Âmber ignorou as súplicas para que tirasse o dia de folga. Voltou tarde do trabalho, tomou um banho rápido e saiu em seguida para um jantar de negócios.
Lucas não era do tipo que admitisse esperar por uma mulher, e menos ainda ficar em segundo plano. Havia sugerido muitas vezes que a namorada abandonasse o trabalho para acompanhá-lo em suas viagens, mas a resposta era sempre a mesma; um sonoro “não”!



Achei o cúmulo a arrogância dele! Espera que ela falte o trabalho por causa dele, que chegou sem avisar...ah vá! Sabemos que esses mocinhos milionários de livros só pensam em trabalhar, trabalhar, trabalhar, e esperam que a mocinha fique em casa pra fazer as vontades deles! E ele, sendo um típico grego, acha que a mulher não deve trabalhar. POR ISSO, pensava que Âmber, por ser tão moderna e sensual, só lhe serviria de amante, sua esposa teria que ser uma grega dócil, virgem e rica.
O cafajeste se torna noivo de um grega que preenchia os requisitos de esposa perfeita (ou ele pensava que preenchia) e NÃO AVISA PARA ÂMBER! A coitada fica sabendo pela própria noiva dele, numa festa, imaginem a humilhação da coitada! E a noiva deixa claro (para Âmber, no banheiro) que não o ama, que não é virgem e inocente coisa nenhuma! 

Depois da festa, os dois ainda se encontram no apartamento. A mocinha boba ainda implora que ele não a deixe, diz que será uma excelente mãe, esposa, bla bla bla...só falou se ajoelhar. O mocinho diz duramente que ela não "servia" como esposa, Christina sim. E ainda disse que amava a noiva.

5 anos depois... a mocinha se dedicou ainda mais à carreira, tornou-se uma executiva de sucesso e namorava Clive (de quem o Lucas morria de ciúmes). Até que seu caminho volta a se cruzar com o do Lucas, e , por causa de uma chantagem, se casa com ele (ele estava divorciado).

O que gostei: o livro mostra o problema das aparências. A dócil Christina não era virgem, era uma mulher vivida sob a fachada de santinha. E ainda era envolvida com drogas e más companhias. Foi uma péssima esposa para o ogro do Lucas. Já Âmber, só porque era muito sensual e "boa de cama", segundo o Lucas, não serviria como esposa de um tradicional grego, mas conseguiu ser uma ótima esposa, enquanto também era uma ótima executiva. Aqui fica mais uma vez patente a HIPOCRISIA dessa sociedade grega mostrada nos livros, né? Mocinho tão conservador, mas tão ordinário.

O que não gostei: nesse livro tem mais "não gostei" do que "gostei". Primeiro, não gostei das atitudes do mocinhos. O QUE MAIS DETESTEI: depois de tudo que o mocinho apronta no começo, a gente esperava uma vingança tremenda contra ele. A mocinha sofreu pra caramba, eu sofri junto, pensei "poxa, depois de ser tão humilhada, ela vai dar uma lição nele". Mas não. É claro que a mocinha não aceita de cara o casamento por conveniência, mas eu não esperava que ela fosse ceder tão rápido. E a vingança não veio...ela se casou com ele, tratou-o bem, foi uma excelente esposa.
Em contrapartida, creio que o mocinho sofreu muito enquanto esteve casado com Christina, pois quebrou a cara com a própria arrogância e hipocrisia.



sexta-feira, 26 de abril de 2013

A Espiã que me Amava - Suzanne Brockmann - Momentos Íntimo Extra Novo, nº 90


Sinopse:

Uma missão com surpresas avassaladoras...

A missão dele era fingir que Zoe Lange, linda e jovem cientista, com quase metade de sua idade, era sua noiva. O ex-oficial da Marinha Jake Robinson tinha certeza de que seus anos de romantismo já haviam passado. Mas por amor à pátria, ele se faria passar por um homem apaixonado pela bela Zoe. E, depois de cumprida a missão, se afastaria dela... Pelo menos, isso era o planejado!

Só havia um problema... A cada hora que passava em companhia de Zoe, o jogo se tornava mais real... e mais arriscado! O valente almirante Jake, que enfrentara perigos e vencera batalhas na guerra do Vietnã, não sabia o que fazer para proteger seu coração das ameaças que pairavam em sua “suíte nupcial”...

Temas: Mocinho mais velho, Homens armados (policiais, agentes, oficiais, detetives), Viúvo


O que achei desse livro? BOMBÁSTICO
Um livro que tira meu fôlego e que não consigo para de lê-lo, sim, defino como bombástico.
Vamos à descrição da mocinha...é uma cientista, a maior especialista em armas químicas. Por vezes é considerada uma mulher fatal, belíssima, com muita sensualidade. Além de unir beleza e inteligência, a mocinha é super bem resolvida, determinada e muito desinibida. O tipo de mocinha que gosto, sincera e sem frescuras. Ela embarca numa missão secreta que visava encontrar 6 Triple X, a arma química mais perigosa do mundo. Como a mocinha era especialista em arma química, só ela teria capacidade de reconhecer e desativar a tal bomba. Para isso, ela se infiltra no meio dos suspeitos, passando-se por garçonete do bar que eles frequentavam e o mocinho fingiria ser um deles.

Pela descrição, a mocinha lembra a Scarlett Johansson, têm até a mesma idade, 27 anos.


O mocinho tem 50 anos. É o mais velho que já vi nos livrinhos. Mas não vejo nada demais! A diferença entre eles é de 23 anos, já li diveeeeeeersos romances (principalmente da Anne Mather) cuja diferença de idade é de 20, 21, 22 anos, mas nesses livros não parece ser grande coisa porque em geral a mocinha tem 18 e o mocinho 39, 40. não é verdade? 

O mocinho é é viúvo, e ainda se mantinha fiel à memória da mulher até conhecer a Zoe Langer. Quando a vê pela primeira vez, fica extremamente atraído e sente culpado; culpado pela memória da falecida e culpada pela diferença de idade entre eles. Jake Robinson é tido como um herói nacional, pelos seus atos de bravura na guerra do Vietnã, e desde cedo povoou os sonhos da mocinha.

O mocinho é ALMIRANTE....é a patente mais alta das forças navais. Só eu acho LINDO homem com farda? Imaginem o mocinho com a farda belíssima da Marinha? Oh, Céus!

Ele é descrito como um homem belíssimo, moreno de olhos azuis.

O Tom Cruise é um moreno lindo de olhos azuis e 50tão:



Masss, não ganha do Jon Hamm! (apesar de este ter 42 anos, aparenta ser mais velho que o Cruise)



Pontos altos do livro na minha opinião: 
O caçador vira a caça - Geralmente, os mocinhos ficam seduzindo as moçoilas, tentando conquistar, levar para cama, etc. etc. Nesse romance, o mocinho apesar de super atraído pela mocinha, não quer envolvimento! Então a mocinha dá uma de caçadora e deixa claro que quer o mocinho. Por fim, o mocinho não resiste e os dois se entregam ^^

O final emocionante digno de filme de ação- o final tirou meu fôlego literalmente! A mocinha entra num grande perigo, arriscando sua vida. Todos pensam que ela havia morrido...o mocinho fica desesperado. Nós leitoras sabemos que é óbvio que a mocinha não morreu, mas não há como não se emocionar.

Depois de quase perder a mocinha, Jake percebe que a vida é curta demais para se importar com idade e parar de viver porque é viúvo. Muito linda a lição do final!



África, terra das paixões - Rosemary Carter - Julia nº357



Sinopse:

O silêncio da noite não calava a ansiedade de Cathy e seu profundo ódio pelo ex-marido. Maldito Jarrod! Agora devia estar em seu quarto, rindo-se dela por mantê-la presa naquela distante reserva animal da África, só para lhe conceder o divórcio. Em outro quarto, seu noivo Stewart a esperava, desafiando-a a provar seu amor. Jarrod e Stewart faziam parte de sua vida. Ela não podia apagar o passado, nem deixar de viver o presente. Mas o futuro aguardava sua decisão!

Temas: Casamento desfeito, Chantagem, Reencontro.

Tenho um carinho especial por esse livro, pois foi um dos primeiros que li (não exatamente o primeiro, mas da época que comecei a ler romances).
A mocinha, Cathy, vivia na África com seu amado marido Jarrod. O casamento ia muito bem, amavam-se muito. Mas depois que ocorreu uma tragédia e alguns maus entendidos, Cathy abandona Jarrod.
Um ano depois, ela se tornou uma sofisticada decoradora e  foi pedida em casamento por Stewart, um homem atraente com um futuro promissor. Mas antes precisava pedir o divórcio para Jarrod, com urgência, já que Stewart recebera uma proposta de emprego no Canadá e queria mudar para lá casado com Cathy.
Jarrod não respondeu as cartas que Cathy tratando do divórcio, então teve que ir pessoalmente à Àfrica para exigir isso dele.

Quando a mocinha chegou à Marakizi, deparou-se com as mudanças surpreendentes da reserva ecológica, seu marido, que era avesso ao contato com a civilização, fez um heliporto e colocou telefones no local. Sem perder tempo, Jarrod perguntou para Cathy onde estava o filho deles, pois ela deixara Marakizi GRÁVIDA...Logo no início do livro, o primeiro mal entendido é desfeito, o mocinho descobre porque a mocinha o abandonou sem avisar e sumiu do mapa: a pobre estava grávida e sozinha em casa, Jarrod havia saído com o empregado deles, ela entrou em trabalho de parto antes do tempo, não havia ninguém para ajudá-la e nem havia telefone para entrar em contato com o marido. Um casal de turistas surgiu, levou-a para o hospital, mas já era tarde, a bebezinha nasceu morta. Cathy culpou Jarrod e fugiu sem deixar rastros. Bom, creio que Jarrod tem sua parcela de culpa sim, mas a mocinha se precipitou em fugir. Ele é culpado por não ter instalado um telefone, mesmo com a esposa grávida em casa, um telefone poderia tê-la ajudado quando precisou. Mas creio que a mocinha errou também, por ter fugido da conversa com o marido, deveria ter ficado e perguntado porque ele se ausentou. O motivo da ausência dele é um mistério que só é revelado no final do livro.


Voltando ao presente, Jarrod concorda com o divórcio, desde que ela passe uma semana com ele na reserva. Ela e o noivo ficam revoltados, mas essa é a única solução. Durante a estadia dela na casa do Jarrod, ela percebe que sentia muitas saudades daquele lugar e do marido, e fica com muitos ciúmes quando descobre que uma antiga funcionária, que era louquinha pelo Jarrod, assumiu o cargo dela na reserva. Enquanto isso, Jarrod a tratava com reserva e até frieza. Para apimentar a história, o noivo, Stewart, precisa voltar ao trabalho urgentemente, então fica combinado que no final de semana Cathy voltaria para ele com o divórcio concedido. Com a ausência do noivo, Cathy cai em si e reconhece que ainda ama Jarrod loucamente e quer voltar para ele.


O final do livro é lindo. A gente finalmente descobre porque Jarrod não estava presente na hora em que Cathy entrou em trabalho de parto e porque ele não a procurou depois.


O livro é beeeem meigo. Não há cenas hots, só fazem amor no final, mas nada detalhado.

Cathy é loira e tem olhos verdes. E o Jarrod é morenão dos olhos azuis.

Morenão másculo de olhos azuis? Só vem o Jon Hamm na cabeça:




Apenas Amigos? Jennifer LaBrecque - Momentos Íntimos 163




Sinopse:



Paula Matthews planejava todos os passos que dava. E agora que conseguiu o emprego com que sempre sonhara, estava pronta para programar o próximo item em sua lista: casamento!
            Só que seu namorado não tinha pressa alguma em pedir sua mão. Sendo assim, ela pensou em inspirá-lo programando uma romântica temporada no Caribe. Junto, claro, com seu melhor amigo, Ryan, e a namorada dele. Porém, mal chegaram à ilha e Paula viu-se seduzida pelo ritmo caribenho... e por Ryan! Como aquilo podia ter acontecido justamente com ela, que sempre programava tudo na vida?
            E como se libertar das ondas de calor que percorriam seu corpo cada vez que Ryan lhe lançava um olhar?
            Paula tinha certeza de que todas aquelas sensações passariam assim que a viagem terminasse, afinal Ryan sempre fora seu amigo... nada mais do que isso!
 

Tema: Amizade Colorida

Esse livrinho é uma beleza! O tema amizade colorida é sempre bom, né? Porque os mocinhos já se conhecem, se gostam e, em um determinado momento, vão perceber que o amor não é só de amigo! 
Nessa história, Paula e Ryan são melhores amigos há muiiiiiito tempo, desde criancinhas. Os dois crescem, viram adultos e amizade só fica mais forte com o tempo; são amigos e confidentes.
Enquanto o Ryan trocava de namorada que nem troca de roupa, a Paula namorava firme e queria casamento! Mas o namorado, um patético professor universitário, não parecia apressado em pedi-la em casamento, por isso a Paula decide dar um empurrãozinho. Portanto, marca uma romântica viagem ao Caribe e chama seu best friend Ryan e sua recente namorada, uma viagem entre casais.

Quando a Paula confessa para o Ryan sua secreta intenção (de casar-se com o Elliot), ele fica incomodado, pois não queria a sua amiga casasse! É aí que começa a estranhar sua própria reação e a perceber que seus sentimentos por ela não eram tão simples.
Aliás, nós leitoras percebemos logo que desde a adolescência o comportamento dele com ela não era só de amigo, mesmo que ele não percebesse (homens demoram para perceber os sentimentos reais). Ele afastava todos os meninos dela e era superprotetor:


— Por que o espanto? Você tem algo contra Elliott?
            Mas que pergunta idiota! Por um ou por outro motivo, Ryan jamais aprovara seus namorados, desde que Paula saíra com um garoto pela primeira vez, aos dezoito anos... não! Desde que se apaixonara por Gary Pelhan, no colégio. Claro que ela também não gostava das várias namoradas que entravam e saíam do caminho dele sem cessar.
            — Não. Não tenho nada contra ele. Elliott é um bom sujeito, mas não para casar. Não com você. Afinal, por que precisa de um marido, Paula?
            — Não preciso, Ryan, eu quero um marido. Assim como você, estou prestes a completar trinta anos, e gostaria de ter alguém a meu lado quando envelhecer.
            — Lembra-se de quando furamos nossos polegares com uma agulha e misturamos nosso sangue? Tínhamos nove anos, e prometemos que seríamos amigos para sempre, e que cresceríamos e envelheceríamos juntos.
            Paula observou sua expressão séria. Como fazê-lo entender aquele vazio em seu coração, que ansiava por ser preenchido?
            — Quero ter uma família, Ryan.
            — Mas você já tem seus tios.
            — Sim, e eles são maravilhosos, mas sempre serão a família que o sofrimento me deu. — Ergueu a mão, interrompendo o protesto dele. — Meus tios me assumiram quando meus pais me abandonaram, mas nós não somos família por escolha, mas sim por obrigação. Meus pais... bem, sobre eles não há mais o que dizer. Minha próxima meta é construir minha própria família.
            — Somos como uma família, Paula.

Achei bem infantil e fofo esse pensamento dele. Para ele, um juramento feito quando tinham NOVE ANOS ainda era válido! 
Durante essa conversa, a mocinha também começa a perceber que tinha sentimentos por ele. Ela diz que as inúmeras namoradas dele, só tinha beleza, não conteúdo. Aí ele responde que além de a namorada, Nikki, ser CIENTISTA era ex miss- Texas! Ou seja, bela e inteligente. A mocinha ao invés de ficar contente pelo amigo, fica imensamente perturbada!

No Caribe, há uma troca de casais: Elliot parecia mais encantado por Nikki do que pela namorada e vice-versa. E Ryan a-d-o-r-o-u isso, não sentiu ciúmes de Nikki e ficou o tempo todo com a Paula. O inevitável aconteceu: Paula e Ryan flagraram seus respectivos namorados juntos na cama. Morta de humilhação, a Paula arquiteta um plano: fingir-se de amante do Ryan, para a humilhação não ser tão grande. Mas o fingimento tornou-se realidade, os dois se tornaram amantes e viveram momentos muiiiiiiiito hot no Caribe.

A Paula é descrita como uma loira muito bonita de olhos amendoados, dentinhos separados, diastema. Eu lembrei da atriz Anna Paquin:


E o Ryan é descrito como um homem lindo de cabelos escuros e olhos verdes...pq não o Chris Pine?






Baixa aqui!



terça-feira, 23 de abril de 2013

Uma Noite Com o Sheik - Penny Jordan


Sinopse:

SO MAIS UMA NOITE.

A irresistível atração entre o sheik Omar Al Agir e Mariella Sutton foi instantânea e totalmente abrasadora. Quando uma tempestade obrigou
Mariella a passar a noite na residência de Omar, no deserto, a paixão logo os dominou!
Foi uma noite que Mariella jamais esqueceria...
Entretanto, tendo sempre sonhado em ter um filho, Mariella decidiu que teria de dar um jeito de passar mais uma noite com o sheik. Apenas mais uma noite...

Temas: Falso Julgamento, Sheik

Eu adorei esse livro! 
A mocinha, Mariella (que nome lindo), é uma conceituada pintora, íntegra, honesta e madura. Sua irmã mais nova, não tão responsável, deixa a filhinha de 4 meses sob o cuidado da mocinha e vai embora a trabalho. Logo em seguida a mocinha recebe uma oferta  de trabalho: ir até Zuran fazer uma pintura para a família real. A príncipio recusou, mas quando descobriu que o pai da sobrinha também morava em Zuran decide ir pra lá tirar satisfação com ele e obrigar que assuma a paternidade.
Mas uma confusão aconteceu: ela pensa que o sheik Omar é o pai da menina, mas na verdade ele era primo do pai do bebê. E o sheik Omar pensa que Mariella é a moça promíscua, que teve um caso com o primo dele! Então já dá pra imaginar que os dois se odiaram no início, né? Só depois é que a confusão é desfeita...

O que mais adorei:

O mocinho é um sheik ricaço, mas NÃO é playboy e mulherengo, beeeem pelo contrário: ele é sério, muito responsável e não se relaciona com nenhuma mulher, pois espera encontrar a mulher perfeita que o aceitará como ele é; um líder de uma tribo. Como ele não encontrou nenhuma mulher assim, decidiu não se casar. Outra coisa que adorei foi que mesmo ele tendo a pior opinião sobre a mocinha (no início da história) ele se sente muiiiiito atraído por ela.

A mocinha também é adorável: não é boba, nem submissa, nem frescurenta, tem uma personalidade e tanto. Mas tem uma parte no livro que fiquei morrendo de raiva dela, porque ela literalmente usou o mocinho sem dó e piedade.


O final é belíssimo e no livro tem umas ceninhas hots...muito bom!






quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Desejo Proibido - Diana Palmer - Especial Grandes Autoras nº1



Sinopse:  


Diego Laremos e Melissa Sterling
Diego Laremos era um homem perigoso. Amigo de poucos, inimigo de muitos. A paixão que sentia por Melissa Sterling o levou a destituí-la de sua inocência e torná-la sua esposa. Mas essa tênue ligação ficou comprometida pela falta de confiança e por uma suposta traição por parte de Melissa. Diego acreditava que nunca mais a veria... Até que um inesperado telefonema informou-o de que sua esposa e uma misteriosa crianã precisavam de sua ajuda!

Temas: Reencontro, Casamento de Conveniência


Confesso que não sou muiiiito fã da Diana Palmer, mas gostei desse livro. A história começa com o reencontro dos personagens; ela estava hospitalizada, após ter sofrido um acidente de avião, ele foi chamado para dar permissão para cirurgia.Os dois não se viam há 5 anos, depois do desastroso casamento; e quando ele a reencontrou, descobriu a existência de um filho. Diego Laremos ficou possesso; ficou morrendo de ciúmes e raiva, porque ele havia sido fiel durante os 5 anos que passaram separados, enquanto ela se envolveu com outro homem e ainda teve um filho. Ele ficou com tanto ciúmes que acabou tendo raiva do menino e nem conseguia disfarçar, mas não sabia que o filho era dele.
Após esse reencontrou, há um flashback para narrar o romance que viveram. Ambos viviam na Guatemala (ela filha de um inglês com uma guatemalteca) e suas famílias era inimigas.  Melissa era perdidamente apaixonada por Diego Laremos, um homem bem mais velho e ex-mercenário. É bem lindinha a adoração que ela tem por ele, apesar de ele não alimentar o sentimento, tinha atração por ela. Um certo dia, eles se entregam ao prazer, mas são flagrados pelo pai dela. Diego ficou irado com a mocinha, pois achou que era um plano para obrigá-lo a casar. Os dois se casam e a vida dela vira um inferno. Diego passou a desprezá-la e tratá-la muito mal, pra piorar as megeras da avó e da irmã dele maltrava muito a mocinha e ele não defendia. Certo dia a discussão foi maior e ele disse — Sua proximidade me causa repulsa, sra. Laremos. Prefiro dormir sozinho pelo resto dos meus dias a partilhar minha cama com você. Sinto nojo em sua presença. Tive vontade de MATÁ-LO, mas antes torturá-lo lentamente. A coitada da mocinha saiu correndo e caiu da escada. Acordou num hospital e descobriu que estava grávda, mas pediu que os médicos dissessem ao marido que o bebê não havia sobrevivido à queda. Depois disso fugiu e foi viver nos EUA.
Diego exigiu que ela fosse para o apartamento dele (ele estava morando em Chicago) para se recuperar do acidente. Após muita insistência, ela aceitou ir. Diego percebeu que a amava e a queria muito de volta, mas ela estava fria. Mas as barreiras vão caindo e a única sombra entre os dois é a paternidade de Matthew, pois o mocinho teimava em saber quem era o pai. Depois que as barreiras caem, ele restauram o casamento.

 Achei a história lindinha, fiquei penalizada com o sofrimento da mocinha no começo e com muita raiva da ogrice do mocinho. Mas achei muito fofo a devoção dele por ela depois do reencontro e o fato de ele ter ficado em abstinência sexual por 5 anos, porque respeitava o casamento.

Livros da série Mercenários:
1- Lobo Solitário
2- Uma Estranha ao meu lado
3- Desejo Proibido
4-  Aventura Ardente
5- Uma mulher para amar
6- O último mercenário

Uma coisa que não gostei: o mocinho tem bigode! buááá Mas se for que nem o Bradley Cooper, tudo bem rsrs



Viciadas, ATENÇÃO: infelizmente não consegui o upar esse ebook. Não sei porque. Se quer ler o livro, deixe o e-mail nos comentários ou então solicite o ebook neste email viciadasromances@gmail.com e enviarei, ok? Tenho aqui na minha pasta.



Amando Evangeline - Linda Howard - Série Duncan Cannon 02




Sinopse: 


Alguém estava sabotando a empresa de Robert Cannon, e ele sabia. E prometeu a si mesmo que faria a pessoa pagar por isso. Cannon contratou um investigador que descobriu o sabotador: Mercer, um programador da empresa de Cannon, e mais, ele descobriu também que Mercer visitava de modo regular um porto desportivo em Guntersville, uma cidade pequena no lago Guntersville, próxima ao rio Tennessee. "A proprietária do pequeno porto era uma mulher chamada Evie Shaw; os investigadores ainda não tinham conseguido encontrar nada anormal em suas contas bancárias ou nos seus hábitos, o que talvez só significasse que era mais esperta do que Mercer. " Cannon resolve ir para esta cidade e pesquisar por conta própria o envolvimento de Evie com Mercer, e poder desmacarar de uma vez por todas o sabotador. Agora imaginem o que acontece quando os dois se deparam: desconfiança e desejo.


Tema: Falso Julgamento




O Robert é um dos mocinhos favoritos das viciadas em romances. De tanto que li sobre ele, resolvi ler esse livro e estou IN LOVING com o Rob!
Primeiro temos a questão do falso julgamento; a empresa dele foi sabotada, ele sabia quem era o culpado, mas desconfiava que Evangeline estava envolvida também. O que o Robert não esperava era a tremenda atração que surgiu entre eles, a princípio ficou surpreso porque a Evie não caiu aos pés dele como a mulherada costumava fazer (adorei isso). Os dois ficaram envolvidos, mas sempre tinha o lance da desconfiança para atrapalhar; o Robert tinha intenção só de arrancar informações para incriminar os dois, Mercer e Evie, mas depois se apaixonou pela mocinha idenpendente da culpa dela ou não.
A adorável Evie não quer compromisso com homem nenhum; ela é viúva, assim que casou perdeu o marido num acidente, nem chegaram a consumar o casamento. O Robert constantemente morre de ciúmes do falecido, porque Evie era muito devotada a ele.
Finalmente a Evie se entrega à química bombástica que há entre eles, perdendo a virgindade com ele! Na primeira vez, ele estava com tanto desejo, que acabou perdendo o controle e indo com força demais (e nem sabia que a mocinha era virgem) A mocinha ficou tão esgotada e dolorida, que teve que esperar uns dias para voltarem a fazer! Depois fizeram numa poltrona! Com ele por trás...Evie pira! rss



Não podia ser gentil quando todo seu corpo e sua mente explodiam de prazer selvagem. Senti-a quente e apertada, sedosa, úmida... e sua. De ninguém mais. Nunca. Sua. 

Mas imaginem quando a mocinha descobriu toda a verdade...ficou uma fera, claro! Mandou ele sumir. Mas depois ele volta e faz uma das mais quentes e POSSESSIVAS declarações:

-Tem razão -disse com voz neutra-. Nunca quis admitir a ninguém em meu coração. Nunca quis que ninguém me importasse tanto, que ninguém tivesse este poder sobre mim -apertou os dentes-. Deixá-la fora da minha vida? Tentei-o, mas não posso. Quer tudo? Ok, sou teu. Amo-a tanto que me sinto destroçando. Mas há um problema -continuou com rapidez-. Lhe darei mais do que nunca dei a outra pessoa, mas também exigirei mais. Não pode escolher que qualidades a agradam mais; vai o pacote inteiro. O bom com o mau. E te advirto que não sou um cavaleiro.
-Não -sussurrou ela-. Não é -olhou o ardor que cobria sua fronte e a ferocidade de sua expressão. O coração lhe batia com força. A amava? Quase não podia acreditar.
-Sou ciumento -murmurou ele-. Não quero que olhe nunca para outro homem e, se algum idiota tentar algo com você, terá sorte se só lhe quebrar o braço -a sacudiu com tal força, que a ela bateu os dentes-. Desejo-a o tempo todo e penso em faze-la minha. A penetrarei com tanta freqüência, quatro ou cinco vezes ao dia, que esquecerá o que é não me ter dentro de você. Acabou-se a historia de ser cavaleiro e reprimir-me a só duas vezes ao dia. 
-Quero que esteja a minha disposição -disse-. Não posso deixar o trabalho, assim espero que adaptes seu horário ao meu e esteja disponível sempre que esteja em casa -enquanto falava, empurrava-a contra a parede. Puxou a calcinha dela para baixo. Ela agradeceu em pensamento que os vizinhos estivessem fora e se agarrou a seus ombros quando ele a levantou com as mãos sob as nádegas. O coração batia com força, o sangue corria por suas veias numa torrente de alegria. Separou as coxas e ele a penetrou com rapidez e brusquidão. Evie abafou um grito e afundou o rosto no pescoço dele.

O Robert é um dos mocinhos mais fofos que já vi; não trata as mulheres como objeto de prazer, não vai pra cama só por prazer, só tiver um relacionamento sério antes. Admiro muito homens que respeitam as mulheres, por mais curta que seja a relação. E quando ele reconhece seu amor por Evie, ah, ele a idolatra! O epílogo é lindo!

Olha como imagino o Robert! (Gerard Buttler):